terça-feira, 10 de janeiro de 2017

O MAIOR CORNO DO MUNDO - Parte II

Na primeira parte contei como eu, Ângela e meu marido Paulo (na época noivo) fomos a uma casa de swing, e adoramos tudo, principalmente eu foder com outro homem.
A partir dessa conclusão, a de que o que nos excitava mais era eu dando pra outro, Paulo e eu optamos por experimentar o ménage masculino. Assim, começamos a procurar um candidato em um blog de relacionamento erótico.
Escolhi Gabriel pelo seu perfil no log e por sua beleza, e Paulo disse que não tinha objeções.
O encontro aconteceu após algum papo no msn, e outros papos ao telefone.
Gabriel era muito simpático e sedutor, sem beirar a cafajestagem. Elogiava na hora certa, apimentava o papo sem forçar a barra. E que corpo era aquele, meu Deus! Seu 1,91 m me deixava louca, adoro homens altos... o Paulo tem 1,80m, normal, mas eu acho que, com minha altura, 1,74m, combino mais com o Gabriel...rssrsrsr.
Após alguns momentos nos conhecendo, em um barzinho, Gabriel sugeriu, sem muita demora, de irmos a um motel que ele conhecia, e que aceitava mais de duas pessoas na mesma suíte. Seus olhos azuis me devoravam. Eu nem deixei Paulo pensar, aceitei por nós dois (já que eu havia gostado bastante do moço, rssr).
Ao chegar na suíte, Paulo sentou na poltrona ao lado da cama, e disse pra não termos vergonha, que ele não ia “se meter” na brincadeira. Confesso que adorei, pois meu lado vadia já se manifestava, e eu queria ficar com aquele Deus grego sem ter que dividir minha atenção com mais ninguém...
Transamos muito, em várias posições, e Paulo só na punheta.
Gabriel era delicioso, me pegava forte, me fez tremer de tesão. A cada passada de mão, a cada beijo, eu queria mais dele.
Ele me falava palavrões no ouvido, me chamava de puta, vadia, vagabunda... “ vem cá, loira vadia, toma rola, que é o que você merece”, ele dizia. E eu adorando cada segundo.
Tantas fez o moço que resolvi... dar o cu pra ele! Logo eu, que não dava o cu pra ninguém, nem pro meu noivo! Mas eu sabia, no fundo eu sabia, que Paulo iria adorar essa minha concessão a um desconhecido...
E foi o que aconteceu. Falei “come meu cu, quero você no meu cu”... e Paulo, apesar de arregalar os olhos, abriu um sorriso de tesão puro. E assim eu fui enrabada pela primeira vez, por um homem que eu conhecera uma hora e meia antes!
Gabriel não teve dó de mim, mesmo eu falando que era a minha primeira vez. Me arrombou de todas as formas, com aquele caralho enorme, grosso, 22x9 cm, acho que não sobrou nenhuma prega do meu cuzinho inteira...rsrs Apesar da dor, que era intensa e incômoda, adorei ser arrombada na frente do meu noivo!
Dolorida, acabada, toda gozada (Gabriel gozou na minha boca, e, na segunda gozada, lavou meus peitos e barriga), só então me lembrei que Paulo estava no quarto, rsrsrs. Olhei para ele, que tinha se acabado na punheta (bateu três), que me disse:
-“Amor, isso é a melhor coisa do mundo!!”, no que respondi:
-“Gostou, é, meu corninho? Pois a partir de hoje você vai ver como sua noivinha é puta...” .
Gabriel riu, e disse: “Não se esqueçam de mim, hein?”. Voltamos pra casa satisfeitíssimos, e transamos muito.
A partir daí, meus amigos, levamos a minha putaria e a cornice de Paulo às alturas. Todas as loucuras que conseguimos imaginar para ele ser mais corno, nós colocamos em prática.
Até o próximo capítulo...

2 comentários:

  1. FANTÁSTICO.
    COMO FAÇO PARA CONTINUAR A RECEBER MAIS DE SEUS RELATOS?
    CASO QUEIRA ME PRESENTIAR COM OS SEUS MARAVILHOSOS CONTOS,MEU EMAIL É:
    cowboy.jogador@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Adoro mulher comprometida... Posso Ajudar vc a fazer dela uma puta.,, ja ajudei outros aqui do site whats 47 9212 6411. Tenho exp. Em fazer elas terem desejo de outro macho... ou se quiser exibi-la vou adoror ajudar...

    ResponderExcluir